Notícias

Atualizado em 14/09/2018 às 16h28

XI Salão do Livro: estudantes utilizam garrafa pet para confecção de brinquedos


Alunos do 3º ano da Escola Municipal Aldo Ferreira Campos do bairro Alvorada, encontraram uma maneira criativa através da reutilização da garrafa pet para confeccionar diversos bonecos recicláveis. A iniciativa buscou estimular, conhecer, reconhecer e difundir práticas de cidadania que podem ser desenvolvidas por estudantes nas escolas municipais.

Leia também:

A oficina "Usando a criatividade é possível dar novos usos a garrafas pet", foi realizada na manhã desta sexta-feira (14) na escola do Parque da Cidade e fez parte da programação do XI Salão do Livro da Região do Baixo Amazonas, que iniciou na última sexta-feira (7) e prossegue até o dia 16.

O material utilizado na confecção dos bonecos foi levado pelos próprios alunos, que aprenderam sobre a importância da consciência ambiental. "Levamos os nossos alunos para uma aula extraclasse, na Escola do Parque da Cidade, e vimos que eles aprenderam muitas coisas boas. Como por exemplo, a reutilização da garrafa pet. Eles aprenderam que não podemos jogar lixo no chão. A partir dessa oficina os nossos alunos conseguiram captar a importância da destinação correta do lixo que produzem, a exemplo da garrafa, e que sem dúvidas, hoje eles já estão exercendo uma responsabilidade social", afirmou a professora da Escola Municipal Aldo Ferreira Campos, Maria Auxiliadora.

Além das Garrafas pet, tampinhas de plástico e outros materiais recicláveis, unidos a tintas, fios de lã e muita criatividade foram utilizados na oficina que foi coordenada pela Escola do Parque.

Ruy Cardoso que é professor da Escola do Parque foi o mediador da oficina, segundo ele a atividade foi bem produtiva e gerou uma solução social, ecologicamente correta e totalmente fora do tradicional. "A oficina buscou trabalhar junto aos alunos a sensibilização das garrafas pets que são utilizadas diariamente reaproveitando-as para criar vasos de plantas e brinquedos. Essa ideia é excelente, pois hoje é raro vermos pessoas desenvolvendo essa atividade. Através dessa oficina eles poderão fazer e criar em suas casas e principalmente na escola deles", completou o professor.

Luan Rodrigues Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação