Notícias

Atualizado em 15/05/2018 às 12h19

Bel Coelho é uma das Chefs convidadas para o Festival Gastronômico 'Cozinha Tapajós'


Com uma vasta experiência na produção autoral de sabores, a partir de elementos da culinária das várias regiões do Brasil, a chef Bel Coelho é uma das convidadas para conhecer as peculiaridades da gastronomia tapajônica, no Festival Gastronômico 'Cozinha Tapajós', programado para os dias 14, 15 e 16 de junho. O evento contará com uma mega estrutura e programação, na Praça 7 de setembro, em Alter do Chão.

Apresentadora da série "Receita de Viagem com Bel Coelho", exibida pelo canal fechado TCL Discovery Networks, viaja por todo o território brasileiro em busca de novos ingredientes para compor receitas criativas e inovadoras, sendo considerada uma das Chefs mais talentosas da atualidade. Bel já conheceu os sabores da feira do Ver-o-Peso em Bélem, como o tacacá, o pato do imperador e esteve também na Ilha de Marajó no arquipélago dos búfalos provando do turú - iguaria com variadas formas de preparo, que é retirada de troncos apodrecidos. A Chef virá ao oeste do Pará para desbravar a culinária da região do Tapajós.

De uma família de apreciadores da gastronomia, tem em sua memória afetiva uma forte ligação à cozinha e seus sabores. Formada pelo Culinary Institute of America (CIA), trabalhou com grandes chefs, em alguns dos mais importantes restaurantes do mundo, adquirindo experiência e um repertório rico em técnicas clássicas e de vanguarda. Com um empreendimento gastronômico na Vila Madalena em São Paulo, a Chef vem a Santarém, também para trocar experiência. Bel Coelho desenvolve um projeto de restaurante itinerante mensalmente, que consiste em oferecer aos seus clientes, seu celebrado menu de degustação, combinando a intensidade e criatividade brasileira com a sofisticação da alta gastronomia.

Bel Coelho faz com seus pratos uma releitura das técnicas clássicas com os conceitos culinários regionais. "Meu estilo de comida é altamente brasileiro, autoral e atual, mas sempre mantendo fortes laços com as técnicas clássicas", destacou. A Chef percorreu mais de 35 cidades brasileiras aprofundando sua pesquisa e explorando, com um outro olhar, a autêntica cozinha do Brasil e toda a sua riqueza de ingredientes, personagens, costumes e histórias.

Confira a Biografia da Chef Bel Coelho:

Bel Coelho vem de uma família de diplomatas, com ascendência portuguesa. É fácil entender de onde vem o talento da chef para cozinha e o prazer que tem em receber. Ao longo de 18 anos de carreira, trabalhou ao lado de grandes mestres, passou por casas de sucesso e hoje comanda os restaurantes Dui e Clandestino, em São Paulo.

Começou a carreira como estagiária de Laurent Suadeau e no restaurante Fasano até partir para Nova York, onde aperfeiçoou seus conhecimentos no CulinaryInstituteofAmerica (CIA) e Payard. Em seguida, trabalhou com Alex Atala, no D.O.M. e tocou seu próprio buffet "Ao Seu Bel Prazer". Tornou-se conhecida do público como chef em 2003, no restaurante Madelleine. No ano seguinte comandou a cozinha do Sabuji e recebeu o prêmio de Chef Revelação oferecido pelo júri de Veja São Paulo na edição guia Comer e Beber – O Melhor da Cidade.

Em 2005 a cozinheira inquieta decidiu partir para novas experiências. Durante dois anos viveu no exterior e passou por países como Inglaterra, França e Portugal. Na Espanha, trabalhou por uma temporada no exclusivo El CellerCan Roca, com três estrelas no conceituado Guia Michelin e reconhecido como o segundo melhor restaurante do mundo pela revista inglesa The Restaurant.

De volta ao Brasil, Bel esteve a frente da cozinha do famoso Buddha Bar, até partir para o Dui – o primeiro restaurante que chamou de seu. Livre para criar, a chef apostou em receitas despretensiosas e revelou de vez seu amor pela gastronomia brasileira. Em 2011, lançou o Clandestino, espaço reservado para menus-degustação exclusivos. No primeiro andar do Dui, apenas 15 comensais por semana são recebidos e servidos pela própria cozinheira.

No mesmo ano, Bel foi indicada a chef do ano pelo júri da revista Veja SP na edição do guia Comer e Beber – O Melhor da Cidade e seu risoto de paio, couve e favas verdes foi eleito o Melhor Prato com Arroz, pelo Prêmio Paladar 2011 – Os melhores do ano, do jornal Estado de São Paulo.

Saiba Mais:

Em 2012, estreou a terceira temporada do Clandestino, dedicada a cozinha dos Orixás. Sucesso de público e crítica, o menu e a pesquisa de Bel sobre o assunto foram destaque em palestra na Semana Mesa SP, evento mais importante do setor no país. Por este trabalho, foi indicada novamente pelo júri da revista Veja SP na edição do guia Comer e Beber – O Melhor da Cidade como chef do ano, e o Clandestino recebeu a indicação de melhor restaurante contemporâneo de SP.

Atualmente, tem uma empresa de catering para eventos e uma cozinha experimental onde o Clandestino acontece duas vezes por mês.

Tadeu Pinho Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação