Notícias

Atualizado em 07/02/2018 às 16h18

Titular da Seminfra reúne com representantes da associação de armadores fluviais

Durante a reunião, ficou acertado o remanejamento de uma balsa da Praça Tiradentes


Na manhã desta quarta-feira (7), o titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra), Daniel Simões, e o engenheiro civil, Sérgio Melo, reuniram com representantes dos armadores fluviais, representantes da associação dos carregadores e dos comerciantes da Avenida Tapajós, para tratar sobre as atracações das embarcações em frente à cidade e das balsas que serão instaladas.

Estiveram na reunião os vereadores Henderson Pinto e Júnior Tapajós, que enfatizaram a importância do Projeto Orla para o município. "Quando o prefeito Nélio Aguiar apresentou o Projeto Orla para o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, falou da importância de píeres no projeto, para atracação dos barcos, por conta dos ribeirinhos e da comercialização que tem em frente à nossa cidade. Nunca houve em Santarém uma obra desse porte, com 1.640 metros de serviço. Essa obra vai beneficiar a população toda", destacou Júnior Tapajós.

Daniel Simões propôs o remanejamento de uma balsa da Praça Tiradentes, de maneira provisória, para a escadaria em frente à Matriz. "A Secretaria está trabalhando no processo de licitação para o aluguel das balsas. Enquanto o processo não finaliza, chegamos a um acordo que uma balsa será retirada da Tiradentes para atender as atracações ribeirinhas e não os barcos de linha. É um momento que todos precisam ser ajudados. Toda obra gera transtorno, mas a obra tem data para acabar. Os custos com o aluguel das balsas custam aproximadamente R$ 36 mil/mês. São 22 anos pagando aluguel, que será resolvido com os píeres do Projeto Orla", explicou.

O presidente da Cooperativa do Lago Grande, Sebastião Barbosa, explanou os anseios e agradeceu pelo encontro que teve com os representantes. "Nós apresentamos nossas preocupações e ficou decidido que, de maneira provisória, será colocada uma balsa em outro ponto, para minimizar os transtornos. A gente sabe que a natureza não espera, mas entende também que as obras precisam avançar para que, no futuro, todos sejam beneficiados com o projeto que já iniciou".

Ailanda Tavares Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação