Notícias

Atualizado em 01/12/2017 às 11h31

Coral, encontro literário e sessão de autógrafos marcam a 6ª noite do Salão do Livro


Um dos destaques do Salão do livro na noite de quinta-feira (30) foi a apresentação do Coral da Escola Carequinha. A turma de crianças do ensino fundamental arrancou aplausos da plateia, interpretando lindas canções. O Coral que já existe desde 2010, já se apresentou em outras edições do Salão do Livro. Na noite de quinta-feira ainda teve um bate papo descontraído entre os autores Álvaro Vinente, de Oriximiná; Célio Simões, de Óbidos e o jornalista Tito Barata.

Saiba Mais:

Para os representantes do Coral, a participação no Salão do Livro é uma oportunidade de divulgar um trabalho que tem muitos resultados positivos quando o assunto é o desenvolvimento da criançada. "A cada ano eles se renovam, e percebemos cada vez mais o desenvolvimento deles. A música oferece diversos benefícios para o ser humano, e para essas crianças não é diferente, a gente consegue perceber o desenvolvimento cognitivo a partir das aulas de música", ressaltou a professora de educação musical da escola Carequinha, Lucília Mota.

No encontro literário, os escritores puderam detalhar um pouco das suas obras para o público. "Meu livro abrange uma temática regional, uma temática basicamente amazônica. Já tenho 360 crônicas publicadas e dessas eu selecionei as 43 que formam o livro 'Um pouco de muitas histórias'. Estou participando pela primeira vez do Salão do Livro, mas já recebi convite pra participar no ano que vem, e te adianto em primeira mão: vou lançar aqui o livro 'O recado da memória', que cria episódios engraçados ocorridos com caboclos da nossa região. Meus livros sempre seguem essa linha, porque problema e coisa séria, a gente deixa para os jornais", brincou o escritor obidense, Célio Simões.

O jornalista e escritor de Oriximiná, Álvaro Vinente também fez o lançamento da obra "Agosto e outras memórias", que narra histórias vividas pelo autor e também contadas a ele. "Todas as crônicas do meu livro contam as historias da minha infância em Oriximiná. O meu pai tinha uma taberna quando eu era criança e lá iam muitos viajantes. Eles ficavam contando essas histórias, e um dia eu resolvi colocar isso no papel para que os jovens de hoje em dia possam entender como era a infância na minha época", explicou Álvaro Vinente.

A programação do Salão do Livro continua até domingo (3). Confira a programação.

Keliane Tomé Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação