Notícias

Atualizado em 18/10/2017 às 16h44

Operação "Quelônios da Amazônia" resgata 36 tartarugas


A Ação conjunta da Polícia Militar Ambiental e Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), intitulada Operação "Quelônios da Amazônia", resultou no resgate de 36 tartarugas da Amazônia (Podocnemis expansa). A equipe que saiu da área urbana da cidade por volta das 4h desta quarta-feira (18) constatou o crime ambiental no Lago do Pacoval, região do Tapará.

Segundo o sargento Aurisio, ao avistar a embarcação de apoio, os criminosos acabaram empreendendo fuga não sendo possível alcançá-los e ao chegar no local exato de captura dos animais foi constatada a presença das tartarugas com os cascos virados para baixo, prontos para serem levados para embarcação e em seguida comercializados.

"Essa é uma ação que fez o resgate do maior número de quelônios na região de Santarém, sendo que também foram apreendidos 6 malhadeiras. Os animais serão levados para avaliação veterinária no ZooUnama e posteriormente soltura", informou o sargento.

De acordo com o chefe de fiscalizações da Semma Arlem Lemos, nesse período de intensa seca e momento da desova das fêmeas, os animais acabam ficando mais vulneráveis, o que facilita a captura.

"Estamos recebendo muitas denúncias principalmente da região de várzea como as localidades do Lago do Pacoval, Ilha de São Miguel, Água Preta e Correio do Tapará. As operações em combate ao tráfico de quelônios vão continuar e por isso a Secretaria ressalta que precisa contar com a ajuda da população fazendo as denúncias", ressaltou Arlem Lemos.

Na quinta-feira (12) em outra operação foi identificado um homem transportando quelônios no Porto dos Milagres, bairro Uruará, e foram resgatados mais 17 tartarugas vivas, 1 morta e 83 ovos, sendo que as encontradas com vida já foram soltas na Flona Tapajós e incinerados os ovos e o animal morto numa olaria do bairro Floresta.

A Lei de Crimes Ambientais nº 9.605/98 prevê que quem matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécies da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização dos órgãos ambientais, receberá multa no valor R$ 5 mil por unidade de animal pego com o criminoso.

Confira mais fotos desta Operação:

As denúncias podem ser feitas diretamente na Semma, situada na Av. Silva Jardim, nº 370, bairro Aldeia. Ou ligar para (93) 3522 5452, em horário comercial, ou o NIOP no 190. A identidade do cidadão será mantida em absoluto sigilo.

Júlio C. Guimarães Agência Santarém

Prefeitura de Santarém - Coordenadoria de Comunicação