Notícias

Atualizado em 11/10/2017 às 16h24

Mais de 150 mil mudas de plantas foram vendidas no Mercado das Flores

A- A+ Tamanho da Letra
Danielle Oliveira
dann.oliver@gmail.com
Da Redação - Agência Santarém

Vermelho, azul, amarelo, rosa, lilás, branco e verde. As cores são em diferentes tons e chamam a atenção não somente pela beleza, mas também pelas texturas, formas e tamanhos das variedades de plantas ornamentais expostas no Mercado das Flores.

Instalado nas dependências do Mercado da Prainha, o espaço é administrado pela Associação Flores do Tapajós e tem supervisão da Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca (Semap).

No local são encontradas mais de cinco mil plantas de espécies frutíferas, ornamentais, medicinais e de arborização, que custam em média de R$ 2 a R$ 600. As mudas são oriundas de viveiros de 23 produtores de Santarém e Mojuí dos Campos. Três vezes por semana o mercado recebe novas plantas.

A rosa do deserto é a variedade com maior procura, seguida pelas orquídeas e cactos, mas a planta mais rara do local é a Palmeira Bismarckia, também conhecida como palmeira azul, cujas sementes precisam vir de fora da cidade.

Celsa Nogueira é uma das frequentadoras assíduas do Mercado das Flores. Ela lembra que desde os 13 anos cultiva plantas e que após um período ausente da atividade, voltou ao hobbie após um momento difícil na sua vida. "As plantas melhoram o nosso humor,traz uma paz e esquecemos os problemas. Quando você está triste e cultiva um jardim você fica alegre. EuTinha um espaço em casa e parei com o tempo, mas com a morte do meu filho as plantas viraram minha terapia. Conheci muita gente que curou estresse e depressão cuidando de flores e na minha vida foi algo transformador".

A Associação Flores do Tapajós, atende atualmente 15 cidades do estado e conta com clientes também fora do estado, como nas capitais Manaus e Oiapoque. A Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca (Semap) e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará são parceiras nas atividades dos produtores de flores. Para o presidente da entidade, Luís Menezes a consolidação de um espaço próprio foi uma conquista importante.

"O mercado centralizou a produção e venda de plantas na região. Antigamente se você queria uma planta tinha que se deslocar até alguma comunidade distante onde os produtores tinham os viveiros, hoje está tudo centralizado aqui e também no Cristo Rei. Hoje no Mercado das Flores existem mais de 5 mil tipos de plantas. Em um ano de atividades foram vendidas mais de 150 mil mudas. A nossa meta é ampliar ainda mais as variedades disponíveis e atender novas cidades na Região Norte"